Economia

Em Manaus, Postos de Combustíveis Vendem Gasolina a R$ 6 após Redução do ICMS

O preço da gasolina a R$ 6 anima os motoristas que pretendem encher o tanque nesta segunda-feira (11), em Manaus. Em postos da avenida Cosme Ferreira e Autaz Mirim, por exemplo, a gasolina custa R$ 6 e o etanol está ainda mais em conta com preço a R$ 4,99.

“Vou aproveitar para encher o tanque para a semana. Acredito que com R$ 250, o tanque sai cheio”, disse o aposentado Odair Câmara, 73 anos.

A professora foi até o posto após o namorado dela avisar sobre o preço pelo WhatsApp. Segundo ela, a notícia vem se espalhando rápido por mensagem e ela reservou um tempo do dia para repor o tanque.

“Baixo, baixo não está, mas está melhor do que antes. A gente já chegou a pagar 3 reais pela gasolina e 6 reais é até um preço razoável”, contou. Motoristas aproveitam o valor reduzido e fazem filas para encher o tanque (Foto: Junio Matos)

Motoristas aproveitam o valor reduzido e fazem filas para encher o tanque (Foto: Junio Matos)

Em um posto na avenida Autaz Mirim, bairro Cidade de Deus, zona Leste, o motorista Lucas Silva, 25 anos, também comemorou o baixo preço. “O preço está bom, não pode reclamar senão aumenta, né?”, brincou ele.

O Amazonas é um dos Estados que deve reduzir a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre os combustíveis.

A medida se adequa à lei aprovada no Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) que limita a alíquota do imposto sobre esses produtos e serviços, agora considerados essenciais.

As unidades federativas que já aprovaram a redução são: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Sergipe, Goiás, Amazonas, Ceará, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Alagoas, Bahia, Paraíba, Pernambuco, Maranhão, Rio Grande do Norte, Tocantins e Distrito Federal.

Fonte: acritica.com

One thought on “Em Manaus, Postos de Combustíveis Vendem Gasolina a R$ 6 após Redução do ICMS

  • João Bosco-G.De Oliveira

    Vamos ver até quando!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *