Porto de Parintins é interditado pelo DNIT

Em nota, o governo do Amazonas informou que iniciou as tratativas com a Marinha do Brasil e prefeitura de Parintins para solucionar o problema

O porto de Parintins, principal meio de entrada dos turistas à Ilha Tupinambarana, foi interditado na manhã desta quarta-feira (22). A decisão foi do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) – órgão federal responsável por monitorar a infraestrutura de transportes terrestres e aquaviários em todo o país.

Em nota, o governo do Amazonas informou que iniciou as tratativas com a Marinha do Brasil e prefeitura de Parintins para solucionar a necessidade de “atracação de embarcações e operações de embarque e desembarque” no município.

“O Governo do Amazonas já mobilizou a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), o Corpo de Bombeiros Militar (CBMAM) e a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) para, o mais breve possível, apresentar uma solução para atender as centenas de embarcações que precisam aportar na cidade. Tão logo se encontre a solução, o Governo do Estado divulgará as alternativas adotadas”, descreve a nota.

Fiscalizações

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) deu início a Operação Parintins na última terça-feira (21), com o objetivo de fiscalizar a prestação do serviço de transporte fluvial durante o período de realização do Festival Folclórico. 

O festival será realizado este ano entre os dias 24 e 26 de junho, com a expectativa de receber mais de 60 mil visitantes e cerca de 220 embarcações. A ANTAQ fiscalizará as embarcações, na saída de Manaus, orientando os passageiros quanto aos seus direitos e deveres, e vistoriando, em conjunto com Marinha do Brasil, a segurança e a qualidade dos serviços.

De acordo com a Gerência Regional da ANTAQ em Manaus, 90% do público do festival chega por via fluvial e, também, utiliza o modal como acomodação durante o período de realização do evento.

A operação seguirá até o dia 28 de junho e contará com agentes da autarquia que atuarão no porto público durante todo o período do evento, atendendo as demandas dos usuários quanto à manutenção da qualidade dos serviços, recebimentos de denúncias e solução de conflitos. 

Além da ANTAQ, também participam da operação o DNIT, a Marinha, Arsepam e a prefeitura de Parintins.

Fonte da Informação: acritica.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *