Amazonas

Rio Negro para de subir e Solimões tem registro de queda

(Foto: Nilton Ricardo/Freelancer)

O rio Negro não subiu nenhum centímetro pela primeira vez em três meses e indica o início do período da vazante. A última subida ocorreu nesse domingo (16), quando o rio subiu um centímetro e chegou a 26,85m. Nesta segunda (17), se manteve no mesmo nível, segundo a medição do Porto de Manaus. No mesmo período do ano passado, o rio Negro já registrava quedas de um a dois centímetros por dia, condizendo com o início do período de vazante.

Já o rio Solimões, de acordo com a medição da Praticagem dos Rios Ocidentais da Amazônia (Proa), registrou queda de dois centímetros na estação de medição de Itacoatiara, chegando a 12,33m no município. A queda é reflexo das decidas na cabeceira do rio em Iquitos, no Peru, que já desceu 2,38 m até esta segunda-feira. Os efeitos também foram sentidos nos municípios de Tabatinga e Santo Antônio do Içá.

Um dos principais cursos d’água do estado, o rio Madeira foi um dos que mais sofreu queda. Na última sexta-feira (14), o boletim da Agência Nacional de Águas (ANA) indicou que o rio estava em 13,63 m na altura do município amazonense de Humaitá, sofrendo uma queda de 23 centímetros em relação ao dia anterior. Na cidade de Porto Velho, capital de Rondônia, o Madeira já está em 5,18m de altura.

Informação: a critica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *